Enxaguante bucal: mocinho ou vilão? 

O enxaguante bucal, também conhecido como antisséptico ou enxaguatório, é uma solução que contém componentes que ajudam a manter a boca mais saudável. 

É considerado uma ótima opção para finalizar a rotina de cuidados com os dentes, complementando a higienização mecânica com a escova de dentes, o fio dental e o higienizador de língua. 

Mas você sabe exatamente para que serve o enxaguante bucal, como ele age na boca ou como escolher a melhor opção para você? A AnaMaria explica!

De acordo com a cirurgiã-dentista Bruna Conde, o enxaguante deve ser utilizado de forma complementar e com a orientação do seu dentista para trazer benefícios à higiene oral. 

Um profissional poderá avaliar o tempo e frequência de uso a partir do seu histórico dentário e das condições apresentadas pela sua boca, de maneira a evitar malefícios. 

Isso porque as fórmulas e indicações variam de produto para produto. Alguns deles são mais abrasivos e, em vez de fazerem bem, podem comprometer a flora bucal se usados indevidamente. 

BENEFÍCIOS
Mais do que garantir um hálito fresco, o enxaguante bucal consegue eliminar bactérias causadoras de doenças e proteger a cavidade dental de micro-organismos. 

“O principal benefício do enxaguante bucal é prevenir que problemas se instalem na boca, como o surgimento de cáries, formação de placa bacteriana e gengivite”, pontua Conde. 

E O MAU HÁLITO?
Enxaguantes bucais servem para mascarar com o mau hálito de forma momentânea, mas não resolvem o problema definitivamente. 

Quem sofre com halitose deve procurar um dentista, justamente para identificar e tratar a origem do mau hálito de uma vez por todas. 

ENXAGUANTE X ESCOVAÇÃO
Bruna Conde reforça que o enxaguante não substitui a escovação. Ele é um complemento aos cuidados diários, mas apenas a limpeza mecânica consegue eliminar a placa bacteriana. 

QUANDO USAR
O ideal é que o enxaguante seja usado no final dos cuidados com os dentes, incluindo a escovação e o uso do fio dental. 

TEM PROBLEMA ENGOLIR?
Sim! Mesmo que em uma pequena quantidade, ingerir enxaguante bucal pode causar enjoos e mal-estar. 

Se a quantidade de produto engolida for alta, recomenda-se que você procure a emergência médica uma vez que os efeitos podem ser agressivos - incluindo a intoxicação! 

PRECISA DILUIR EM ÁGUA
Não! “Diluído, o enxaguante vai se tornar menos eficaz e a proteção menos fortalecida, já que o produto perdeu a concentração dos seus princípios ativos”, explica a especialista. 

Como alerta final, a cirurgiã-dentista reforça: “Se trata de um produto que não deve ser usado de forma contínua e prolongada e sem instruções de um especialista”. 

TEXTO: Redação
REVISÃO: Milena Garcia/Vivian Ortiz
EDIÇÃO: Marcos Souza

SUPERVISÃO: Vitor Balciunas 
CRÉDITOS: Tenor | Freepik

Clique Aqui