5 dicas para se livrar
de contas atrasadas

Pagar as contas em dia e chegar no fim do mês sem
preocupações com as finanças é uma delícia, não é
mesmo? 

Pena que a situação está bem longe da realidade
da maioria dos brasileiros. Para se ter ideia, cerca
de 12,5 milhões de pessoas fecharam fevereiro
deste ano com dívidas.

Isso representa 76,6% das famílias do país,
segundo dados da Pesquisa de Endividamento e
Inadimplência do Consumidor (Peic).

Uma das origens do problema são os maus hábitos
financeiros no dia a dia. E veja só...

…o endividamento surge tanto em pessoas que
recebem salário mínimo quanto naquelas que
ganham remunerações elevadas. Inacreditável, né?

Para mudar esse panorama, e tirar as dívidas da
sua vida de uma vez, são necessárias mudanças de
comportamento. 

Para te ajudar a sair de vez do vermelho e liquidar as
contas atrasadas, AnaMaria Digital separou 5 dicas
certeiras do educador financeiro André Bona.

Ele é autor do livro 'Finanças na Vida Real: pague as
dívidas, conquiste seus sonhos e garanta uma boa
aposentadoria' (Leya Brasil). Confira! 

1- ORGANIZE SEU ORÇAMENTO
O primeiro passo deve ser acompanhar receitas e
despesas, anotando os gastos realizados e
compreendendo como anda a situação.

2- PROMOVA CORTES COM INTELIGÊNCIA
Não adianta apenas cortar despesas de modo
aleatório. Muitas vezes esses cortes prejudicam a
qualidade de vida e/ou são difíceis de manter.

É preciso ser inteligente e fazer algo que faça
diferença no orçamento, mas com impacto reduzido
na vida real.

3- RELACIONE AS DESPESAS DOS GASTOS MAIS ALTOS
PARA OS MAIS BAIXOS

Não adianta eliminar um item que representa pouco
no orçamento total. É melhor relacionar as despesas
das maiores para as menores e atacar no motivo do
problema. 

A redução de 10% em um gasto elevado, muitas
vezes, produz um benefício muito maior do que um
corte de 100% em um gasto irrisório. 

4- PARE IMEDIATAMENTE COM OS PARCELAMENTOS
Esse hábito vai gerar dívida de maneira infinita. Ao
eliminar os parcelamentos, os débitos futuros
simplesmente deixam de existir.

5- CONSTITUA UMA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Se um imprevisto acontecer, é possível ter um valor
guardado para usá-lo em caso de necessidade,
sem recorrer a um novo endividamento.

TEXTO: Juliana Ribeiro
REVISÃO: Vivian Ortiz
EDIÇÃO: Caroline Duarte 
SUPERVISÃO: Vitor Balciunas 
CRÉDITOS: Tenor, Freepik e Pixabay 

CLIQUE AQUI